Doença do Refluxo Gastroesofágico

Medidas Comportamentais e Dietéticas para a
Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE)
Medidas Anti-Refluxo Não Farmacológicas

Crianças abaixo de 1 ano de vida

  • Dormir de barriga para cima, visto que o risco de morte súbita não compensa o deitar de lado esquerdo
  • Não deitar logo após as mamadas, aguardar pelo menos 20-30 min
  • Refeições fracionadas e em pequeno volume
  • Refeições espessadas diminuem o número de regurgitações e vômitos mas não o tempo de acidez no esôfago (DRGE) - falar com o pediatra
  • A posição sentada ou semi-sentada (bebê conforto) não se mostrou uma medida anti-RGE eficaz para crianças abaixo de 1 ano, pela diminuição do tônus muscular do lactente
  • Não usar fraldas e roupas muito apertadas
  • Tentar optar pela troca de fralda antes das mamadas

Crianças acima de 1 ano

  • Dormir de barriga para baixo
  • Não deitar logo após as refeições
  • Refeições fracionadas e de pequeno volume

Crianças acima de 6 anos , adolescentes e adultos:

  • Elevação da cabeceira da cama e deitar de lado esquerdo
  • Adultos elevar 15-20 cm
  • Refeições pouco volumosas, mais freqüentes e com pouco líquido
  • Comer devagar, mastigar bem os alimentos, ingestão de pouca quantidade e várias vezes ao dia
  • Não deitar imediatamente após as refeições, aguardar pelo menos 2 h
  • Evitar os alimentos que intensifiquem os sintomas de refluxo (aquilo que você percebe que desencadeia a dor ou que faz mal para você)
  • Orientação alimentar: alimentação normal, em horários regulares, evitando o uso ABUSIVO, de leite, chá preto, chá verde, café, refrigerantes, sucos cítricos, doces, chocolate, menta, condimentos (maionese, catchup, mostarda), achocolatados, comidas apimentadas e alimentos gordurosos (bolacha recheada, bolacha waffer, mortadela, nuguets, salsicha, lingüiça, manteiga, margarina, nata, mortadela, creme de leite, batata frita, coxinha, risoles, bife frito, empadão, pastel frito, nutella, balas, etc...). Tente optar por alimentos assados ou cozidos e com menos quantidade de óleo ou gordura na sua composição
  • Alimentos muito ricos em açúcar devem ser eliminados da dieta como leite condensado, mel, suspiro, frutas em calda e glacês.
  •  Lista de alimentos que relaxam o esfíncter esofageano inferior e devem ser evitados principalmente na crise aguda da doença e/ou se associado com os sintomas: repolho roxo, espinafre, linguiça, tomate, alimentos fermentados, alimentos em conserva, chocolate, morango, chá, cebola crua, menta, café, coca-cola, ameixa, queijos, laranja, abacate, abacaxi, frutas cítricas, feijão , cebola, amêndoas, framboesa, groselha, maçã, nectarina, noz, pepino, pimenta, leite e refrigerante. 
  • Em crianças maiores pode-se restringir apenas os alimentos que produzem sintomas
  • Redução de peso em adultos e/ou crianças com sobrepeso ou obesas
  • Evitar manobras que aumentem a pressão intra-abdominal: agachar, usar roupas e cintos apertados.
  • Evitar exercícios físicos extenuantes.
  • Evitar fumo passivo – os pais que fumam pioram o refluxo das crianças.

Medicamentos que devem ser evitados

  • Anti-inflamtórios não hormonias (AINHs): ibuprofeno( Alivium, dalsy), diclofenaco de sódio ( cataflam), nimesulide, meloxicam, celebra, arcoxia, scaflam
  • Acido Acetilsalicílico (AAS)
  • Agentes quimioterápicos
  • Dexametasona(Decadron)
  • Ácido valpróico
  • Cloreto de potássio
  • Ferro
  • Sais de cálcio
  • Penicilinas
  • Cloranfenicol
  • Sulfonamidas
  • Tetraciclina
  • Cefalosporinas
  • Diazepam
  • Progesterona, etc.

clique na imagem para ampliá-la

Mudança de hábitos para pais e adultos

  • Evite fumar próximo ao seu filho. O cigarro invariavelmente diminui a proteção das mucosas do estômago.
  • Evite deitar ou fazer esforço com o estômago cheio.
  • Se estiver acima do peso ideal, perca peso.
  • Evita roupas apertadas: Estar acima do peso ideal e usar roupas apertadas podem comprimir o estômago, facilitando o refluxo.
  • Evite alimentos que prejudicam a digestão e facilitam o refluxo: Frituras, alimentos gordurosos, chocolates, condimentos fortes, excesso de alho, cebola e café.
  • Evite encher demais o seu estômago: A digestão torna-se mais fácil e demorada, o que facilita a ocorrência de refluxo.
  • Eleve a cabeceira da cama: Principalmente se você costuma ter azia durante a noite. Utilize um calço de 10 cm a 15 cm. Não adianta tentar recorrer a travesseiros, pois é a cama que deve permanecer elevada.
Se quer mesmo evitar a DRGE, vale tudo o que ficou dito e tudo mais que você mesmo perceber que não é bom para você. Afinal, cada um tem suas particularidades.

Coma mais vezes ao dia, mas sempre em pequenas quantidades. Não existem regras rígidas. Algumas pessoas se satisfazem com três refeições diárias. Outras preferem dividir isso em mais vezes. O importante é não sobrecarregar o estômago nem em quantidade nem com alimentos que este não consegue digerir bem.

Assista ao vídeo sobre a Doença do refluxo no site:  http://cartoongi.com/